Browse By

Justiça declara Adélio Bispo inimputável

Justiça declara Adélio Bispo inimputável. O juiz Bruno Saviano, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), decidiu e declarou o responsável pelo atentando à faca contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante campanha eleitoral em 2018 como inimputável.

A decisão do juiz que declarou Adélio Bispo de Souza inimputável se deu no âmbito de insanidade mental que determina que ele não pode ser responsabilizado judicialmente por atos e crimes cometidos. Adélio seguirá preso no presídio federal enquanto aguarda o julgamento referente ao atentado contra a vida de Bolsonaro.

A Justiça Federal de Minas confirmou que os autos de insanidade mental foram concluídos no dia 20 e decidido no dia 24. Os laudos apontam a doença mental, os transtornos e todas as características identificados na perícia.

Adélio permanecerá preso até o julgamento, ante a manifestação favorável do psiquiatra assistente técnico da defesa daquele sistema prisional , se o local é adequado para a realização dos tratamentos necessário mediante a patologia do réu,e determinou o curso da ação penal.

“Todos os profissionais médicos psiquiatras que atuaram no feito, tanto os peritos oficiais como os assistentes técnicos das partes, foram uníssonos em concluir ser o réu portador de Transtorno Delirante Persistente. Quanto à avaliação sobre a capacidade de entendimento do caráter ilícito do fato e a capacidade de determinação do acusado, suas conclusões oscilaram entre a impunidade e a semi-imputabilidade” conclui o magistrado na decisão.

Clique Aqui e Veja o Que eu Descobri na Sessão de Ontem Acerca da Participação Popular na criação de leis do município de Periquito.

Como funciona os debates acerca dos Projetos de Lei a serem aprovados em Periquito
Instituto Cenibra aposta em parcerias para promover o desenvolvimento social e econômico no leste de Minas
Com apoio da CENIBRA Projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino chega a Periquito
Bombeiros percebem movimentação de rejeito em Barragem de Brumadinho
ANM coloca em consulta pública proposta de acabar com barragens como a de Brumadinho
Procurador Geral de Justiça afirma que tragédia de Brumadinho não foi obra da natureza
Juiz afirma que funcionários da Vale poderiam ter evitado maior parte das mortes

Como funciona os debates acerca dos Projetos de Lei a serem aprovados em Periquito
Instituto Cenibra aposta em parcerias para promover o desenvolvimento social e econômico no leste de Minas
Com apoio da CENIBRA Projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino chega a Periquito
Bombeiros percebem movimentação de rejeito em Barragem de Brumadinho
ANM coloca em consulta pública proposta de acabar com barragens como a de Brumadinho
Procurador Geral de Justiça afirma que tragédia de Brumadinho não foi obra da natureza
Juiz afirma que funcionários da Vale poderiam ter evitado maior parte das mortes