Governo publica novo decreto de armas com alterações e veto ao porte de fuzis

Browse By

Governo publica novo decreto de armas com alterações e veto ao porte de fuzis

Governo publica novo decreto de armas com alterações e veto ao porte de fuzis, e outros armamentos para cidadãos comuns.

As alterações feitas pelo governo no decreto sobre porte de armas foi publicado nesta quarta-feira (21), entre as mudanças estão o veto de portes de fuzis, carabinas, ou espingardas a cidadãos comuns, também mudou as regras para a prática de tiros esportivos para menores de 18 anos e no transporte de armas de voo.

O governo decidiu modificar alguns pontos no decreto após ser bombardeados com críticas e polêmicas sobre o primeiro texto publicado.

O Palácio do Planalto informou as alterações nesta quarta-feira (21), e afirmou que haverá modificações em pontos que foram duramente questionados pela Justiça. O último decreto, publicado no dia 7 de maio, facilitaria a posse de armas para várias classes profissionais, como advogados e caminhoneiros.

Porte de armas:

  • Permitido: armas de porte, como pistolas, revólveres e garruchas
  • Proibido: armas portáteis, como fuzis, carabinas, espingardas e armas não portáteis
Instituto Cenibra aposta em parcerias para promover o desenvolvimento social e econômico no leste de Minas
Com apoio da CENIBRA Projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino chega a Periquito
Bombeiros percebem movimentação de rejeito em Barragem de Brumadinho
ANM coloca em consulta pública proposta de acabar com barragens como a de Brumadinho
Procurador Geral de Justiça afirma que tragédia de Brumadinho não foi obra da natureza
Juiz afirma que funcionários da Vale poderiam ter evitado maior parte das mortes

Como funciona os debates acerca dos Projetos de Lei a serem aprovados em Periquito
Instituto Cenibra aposta em parcerias para promover o desenvolvimento social e econômico no leste de Minas
Com apoio da CENIBRA Projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino chega a Periquito
Bombeiros percebem movimentação de rejeito em Barragem de Brumadinho
ANM coloca em consulta pública proposta de acabar com barragens como a de Brumadinho
Procurador Geral de Justiça afirma que tragédia de Brumadinho não foi obra da natureza
Juiz afirma que funcionários da Vale poderiam ter evitado maior parte das mortes